Esperança

Se em Deus depositamos também a Esperança, se Nele esperamos, finalmente o encontraremos

Testemunho - Dignidade devolvida

Testemunho de Gabi que teve sua dignidade de filha de Deus resgatada após seu encontro pessoal com Jesus. O Senhor a conduziu a um processo de conversão diária, luta verdadeira pela santidade.

Artigos

Santos amigos, santos exemplos!

Santos... Esses sim me fascinam! Descobrir suas histórias, as suas lutas, os seus sonhos e desejos. Me levaram a uma experiência única com a santidade; a desejá-la, assim como eles, em sua vivencia simples, com lutas grandiosas, diariamente...


Poderia passar horas descrevendo o “mix” que aprendi com alguns deles. Mas não posso deixar de falar do que mais me impressionou: a entrega, a busca incessante à vontade de Deus, o desejo de ser agradável ao coração do Criador, a confiança em sua santa providência, que sempre os surpreendeu; o desapego às coisas materiais e o amor... Ah o amor! Eles amavam sem predileção, era um amor que curava os doentes, que libertava os corações aprisionados, que devolvia a dignidade aos que haviam perdido. Amor que levava paz, alegria e esperança. Eles tinham a sensibilidade de ver Jesus nas almas perdidas, naquelas pessoas em que todos desacreditavam... Eles amavam gratuitamente. Renunciavam a si mesmos, sofriam, eram perseguidos. Mas foram fiéis, obedientes e tiveram seus olhos fixos em Deus.


Os Santos foram e são um grande presente para nós e toda a Igreja. Além de intercessores fieis das nossas súplicas, são exemplos de oração, de perseverança, de santidade, de conversão e de vida. Foram pessoas simples que colocaram em pratica a Fé, a Esperança e o Amor. Eles, na sua santa pureza, me ensinaram que os mandamentos de Deus têm que ser aprendidos e colocados em pratica todos os dias. Aprendi que a santidade é dever do cristão, que é possível, pois Deus só nos pede aquilo que está ao nosso alcance. “Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo” (Lv 19,2)

 

Alyane

 

Alyane Oliveira
Consagrada da Comunidade Família em Missão

 

Quaresma, tempo de salvação.

Sempre ouvimos dizer que Quaresma é tempo de conversão, de penitência e até mesmo tempo de alegria, mas eu quero acrescentar mais um título: Tempo de Salvação.


Sabemos que a proposta da quaresma é fazermos penitência, dedicar-mo-nos a oração e darmos esmolas. Porém, não são somente estas práticas que produzem em nós a salvação que nós buscamos e a qual espera Nosso Senhor, é preciso que as façamos com retos propósitos. O desejo de mudança e o esforço pessoal são partes fundamentais desta luta.


As práticas a que nos propomos não são formulas mágicas que, ao realizá-las, fazem seu efeito "pirlimpipim". Ao contrário, são ferramentas extremamente eficazes no nosso propósito de mudar. Para entender melhor, imagine retirar um parafuso de uma madeira. Com a mão somente, seria impossível, mas com uma chave de fenda, ferramenta própria para isso, ficaria mais fácil e possível. A ferramenta neste caso foi fundamental, mas o esforço quem fez foi quem a usou. Assim também acontece neste tempo. A Igreja nos propõem ferramentas que vão, de maneira eficaz, permitir que alcancemos a conversão e, por conseguinte, a salvação. Façamos a nossa parte!


Aconselho que façamos um bom propósito nesta quaresma. Se alguém for se abster de alguma comida ou guloseima, ofereça este sacrifício pela sua conversão ou pela conversão de alguém... Até mesmo pelos sacerdotes, pelo clero, pela conversão de sua família, pelos doentes, entre outros. Não há limite para o que oferecer. Deus não vê a quantidade, mas qualidade. Seja fiel e verás a fidelidade de Deus.


Minha penitência neste tempo será pela sua conversão e de sua família. Que a leitura deste texto seja, para ti, o inicio de uma vida santa e nova.


#SouFamíliaContigo

 

Paulo


Paulo Amorim
Fundador da Comunidade Família em Missão

Meu Vocacional, um presente de DEUS.

Conheci a Comunidade Família em maio de 2012, depois de um sincero pedido de meu coração: Senhor mostra-me um lugar, um grupo de oração onde eu possa me engajar. Como Deus é fiel em suas promessas, assim cumpriu-se a sua palavra que diz: “antes que me chamem, eu responderei; ainda estarão falando e eu os escutarei” (Is. 65,24).


Hoje acredito que Ele desejava mais isso do eu mesma, mas eu, na minha humanidade, nem desconfiava da predileção do Senhor por mim, achava que Ele já tinha seus “queridinhos” e que eu seria apenas mais uma. Mesmo em meio a esse pensamento enganoso, eu ansiava por Ele em meu peito, pois já estava cansada de lutar, de conhecer, de estudar, de amar tantas coisas mundanas que, naquele momento, eu só queria apostar “todas as minhas fichas” nessa nova empreitada com o Senhor.


Assim, comecei meu vocacional em Novembro de 2012. Confesso que, naquela ocasião, eu tinha muito, mas muito medo. Medo de mais uma vez errar, de mais uma vez me decepcionar, de mais uma vez não concluir aquele desejo do meu coração... Mal sabia eu que, Aquele que começaria essa empreitada comigo, me daria TODO o suporte para passar por todas as dificuldades com paz, serenidade, amor, paciência e fé.


Eu lembro que eu tinha uma profunda admiração pelos membros do Família, pois eles me transmitiam alegria, verdade, acolhida e amor. E Deus me falava assim: “Filha, você pode ser assim, basta deixar que Eu te ame”. E essa foi a primeira promessa de Deus para mim na Comunidade Família em Missão. Em minha primeira quinta-feira, no grupo, uma irmã do Família rezou por mim e disse: “O Senhor te diz que te dará um novo amor”. Bendita promessa!


E essa promessa se cumpriu e, a cada nova quinta-feira, Ele me abastecia com seu amor, sua compaixão, sua misericórdia. Pouco a pouco eu fui confiando, entregando, abandonando todo o meu ser diante de sua Cruz. E como Deus é maravilhoso, durante esse um ano de vocacional, Ele foi extremamente educado, amoroso e nada me impôs. Tudo que Deus fez, transformou, colocou, tirou da minha vida foi com AMOR.


Lembra que eu falei que eu iniciei meu vocacional com medo, muito medo, pois é, eu tinha receio de que Deus me cobrasse, me controlasse, me tirasse as “coisas que traziam felicidade” antes de conhece-Lo tão profundamente. Estava enganada, pois Deus nada impõe. Toda a minha conversão de vida experimentada e confiada no meu vocacional, pelo Carisma Família, foi e é realizada pelo profundo AMOR DE DEUS.


De fato, Deus “nos tira” muitas coisas, mas somente quando nós deixamos, permitimos que Ele faça. E Ele vem com o seu Amor e nos surpreende, pois aquilo que retira, repõe por algo melhor. Assim, como é sua promessa: “Todo ramo que não dá fruto em mim, ele corta; e todo ramo que dá fruto, ele limpa, para que dê mais fruto ainda”. (Jo 15, 2). Deus Fiel.


Eu pude experimentar, viver e amar as maravilhas do Senhor nesse um ano, Ele fez sentir-me a Sua predileta, era como se toda a atenção Dele estivesse voltada para mim. Ele tudo sabia, ouvia, orientava. Choramos juntos, sorrimos juntos, morremos juntos e nascemos juntos. O Senhor entrou na casa do meu Ser e fez uma demorada “faxina”. Bem sei que essa “limpeza” é inacabada, pois somos uma obra em constante construção, nas mãos do Senhor. Sempre precisamos melhorar e crescer como filhos de Deus. Isso vale muito a pena.


Por fim, Ele cumpre mais uma promessa: “dar-vos-ei um coração novo e em vós porei um espírito novo; tirar-vos-ei do peito o coração de pedra e dar-vos-ei um coração de carne. Dentro de vós meterei Meu Espírito” (Ez 36, 26-27a). Deus Fiel, assim Ele fez. Jesus está vivo e não morto. Ele atende a quem pede com o coração. Ele ouviu as minhas suplicas, e eu confiei na sua palavra. Senhor, eu te agradeço por cumprir as tuas promessas em minha vida, por me batizar no teu Espírito Santo que faz nova todas as coisas, por ter me levado ao meu lugar de repouso, Comunidade Família. Eu te louvo porque ainda me deste o melhor de todos os presentes de uma vida inteira – viver um vocacional – e ao final me fazes descobrir a minha vocação, o meu carisma Família. O lugar que eu pedi, mas Tu escolhestes para mim.


Se você deseja uma profunda mudança, uma verdadeira conversão, peça ao Pai, pois Ele nada nos nega, e esse desejo de transformação é maior Nele do que em nós mesmos. Se acha que não sabe pedir com o coração, peça antes essa graça de o conseguir fazer, não só da boca para fora. Ele é fiel e em breve você também colherá os frutos das promessas de Deus. Ele anseia por esse seu pedido.


Eu apostei todas as minhas fichas e ganhei a aposta pra eternidade!


#SouFamíliaContigo

 

Fabi

 

Fabiana Lucena
Membro do Núcleo da Comunidade Família em Missão 

 

Tentação

Somos tentados a pensar que não conseguimos resistir às tentações, principalmente àquelas que costumamos consentir e que acaba se tornando um vicio para nós.

 

A tentação dura um momento, e posso afirmar que é um curto momento, pois o demônio sabe que não precisa de muito tempo para nos derrubar, já que muitos trazem consigo uma natureza imediatista, ansiosa e impulsiva, fazendo com que o racional seja suprimido e o emocional conduza a nossa decisão.

 

Uma vez que a tentação alcança os nossos sentimentos, nos sentimos fragilizados e esquecemos de aplicar a razão aos fatos.

 

É como uma jovem que vem de um relacionamento afetivo destruidor, e mesmo assim não consegue se separar daquele que a agride, mesmo experimentando grande infelicidade. O emocional dela obscureceu a razão e ela não consegue discernir o mal de permanecer no estado em que se encontra. Por vezes, acredita que se perder o companheiro ficará sozinha (tentação).

 

A palavra de Deus nos traz uma promessa que nos garante a vitória sobre as tentações.


“Não vos sobreveio tentação alguma que ultrapassasse as forças humanas. Deus é fiel: não permitirá que sejais tentados além das vossas forças, mas com a tentação ele vos dará os meios de suportá-la e sairdes dela.”
1 Coríntios 10:13

 

Então, não devemos dizer, “a tentação foi mais forte do que eu”. Sim, ela será mais forte se estivermos longe de Deus. Não há tentação alguma maior do que Deus, não há mal algum maior do que Deus.

 

Uma das ordens de Jesus para nós é para que oremos e vigiemos (Mc 14;38). Essa ordem não é só para as tentações, mas para estarmos constantemente alimentando o nosso Espirito e enfraquecendo a nossa carne que grita pelo pecado.


Transcrevo abaixo a oração que São Padre Pio rezava todos os dias e que nos ajudará muito na luta contra as tentações.

 

“Ficai comigo, Senhor, porque é necessária a vossa presença para não Vos esquecer. Sabeis com quanta facilidade Vos abandono, porque sou fraco e tenho necessidade da vossa força, para não cair muitas vezes.
Ficai comigo, Senhor, porque Vós sois a minha vida e sem Vós perco o fervor, porque Vós sois a minha luz e sem Vós estou nas trevas.
Ficai comigo, Senhor, para me mostrar a vossa vontade, para que eu ouça a vossa voz e Vos siga...
Ficai comigo, Senhor, porque desejo amar-Vos muito e ficar sempre em vossa companhia.
Ficai comigo, Senhor, se quereis que eu seja sempre fiel porque, não obstante a sua pobreza, minha’alma deseja ser para Vós um lugar de consolação, um ninho de amor...
Ficai comigo, Senhor, porque se faz tarde... anoitece... passa a vida... avizinha-se a morte... o juízo... a eternidade... É necessário redobrar as minhas forças, a fim de não desfalecer no caminho; e por isso, preciso de Vós... Anoitece... Vem a morte... as trevas me amedrontam... As tentações... as cruzes... as penas também... Quanto necessito de Vós, ó meu Jesus, nesta noite de exílio.
Ficai comigo, Jesus, nesta noite da vida e dos perigos... preciso de Vós. Fazei que eu Vos conheça como os vossos discípulos, ao partir do pão... Que a união eucarística seja luz que dissipe as trevas, força que me sustente, e a única alegria do meu coração.
Ficai comigo, Senhor, para que quando chegar a morte, possa estar unido a Vós, se não realmente pela comunhão, pelo menos pela graça, pelo amor.
Ficai comigo, Senhor. Não peço a vossa consolação divina, porque não a mereço. Porém a graça da vossa Santíssima Presença, oh! sim. Isto sim!
Ficai comigo, Senhor. Procuro somente a Vós, o vosso amor, a vossa vontade, o vosso coração, o vosso espírito, porque Vos amo; e não peço outra recompensa que não seja o aumento do meu amor para Convosco. Amor sólido... amor prático.
AMAR-VOS com todo o meu coração nesta terra, para continuar a amar-Vos com perfeição por toda a eternidade. ASSIM SEJA!”
Pe. Pio da Pietralcina-San Giovanni Rotondo - Itália

 

Deus os abençoe!
#SFC

 

LiviaAmorim
Livia Amorim

Cofundadora da Comunidade Família em Missão

Sub-categorias

AJUDE-NOS

Comunidade Católica Família em Missão

CNPJ 19 446 396/0001-23


Banco: ITAU
Agência: 0667  |   Conta Corrente: 8945-2

 

Liturgia Diária