Esperança

Se em Deus depositamos também a Esperança, se Nele esperamos, finalmente o encontraremos

Testemunho - Dignidade devolvida

Testemunho de Gabi que teve sua dignidade de filha de Deus resgatada após seu encontro pessoal com Jesus. O Senhor a conduziu a um processo de conversão diária, luta verdadeira pela santidade.

Doce, Doce Espírito Santo.

 

 

Dentro de nossa casa temos um Doce Hóspede. O sacramento do Batismo nos garante a graça da presença do Doce Espírito Santo em nossas almas. O Espírito Santo age em nós: Ele nos santifica, purifica, liberta, cura, conduz nossas atitudes, palavras e pensamentos; cumula nossas almas de dons preciosos; consola nossos corações; revela o quanto somos amados; capacita-nos para o amor; preenche nossas almas; concede-nos a alegria...


Vale a pena refletir... Com a presença de um morador tão poderoso, tão doce, tão amoroso e que opera tantas maravilhas em nossas almas, o que falta para nos sentirmos plenos?


Nossa Senhora é plena em graças. Ela é a “Ave, cheia de graça”. Isso porque descobriu o segredo: para ser pleno em graças não basta ter o Espírito Santo como hóspede da alma, é preciso ter A DOCILIDADE.


Aquele que tem docilidade obedece sem relutância. O Espírito Santo é a terceira pessoa da Santíssima Trindade; sendo Deus, respeita o livre-arbítrio. Portanto, temos a liberdade de não permitir as graças do Espírito em nossas almas, mesmo sendo Ele hóspede delas. A alma que despreza ou reluta contra a ação do Santo Espírito, despreza e reluta contra as graças de Deus. Assim, não se torna plena em graças.


Impedimos a ação do Espírito Santo em nossas vidas porque não sabemos nos curvar prontamente aos movimentos livres e ousados de Sua Bondade.


O Espírito Santo é bom. Deus é bom. Tudo que Ele opera em nós é graça. Porém, o princípio da soberba acaba por se impor como rei soberano contra as manifestações do mesmo Espírito. O homem soberbo ousa enfrentar a Vontade de Deus, questioná-la, afastando-se, dessa forma, de sua Bondade.


Maria, ardente em seu temor a Deus, não questionou Sua Vontade, mas se fez escrava dos desígnios de Deus. Ela não mediu o valor dos seus sonhos e planos, considerou tudo muito pequeno diante da grandeza do chamado de Deus: a salvação da humanidade.


A docilidade de Maria permitiu que o Espírito Santo a cobrisse com sua sombra e assim se tornou esposa Dele. Deus a escolheu para participar do seu plano de salvação. Hoje, Deus nos escolhe para dar continuidade a esse plano de salvação.


Desejosos em corresponder aos desígnios de Deus, querendo participar desse grande mistério de Amor, precisamos aprender o segredo de Maria.
Nossa Senhora sempre foi dócil porque tinha consciência de quem era, sabia de sua pequenez. Ela entendeu que diante de um Deus tão grande, ela não poderia ser mais que sua humilde serva. Ora, sendo a Mãe de Deus, uma humilde serva, quem somos?


Ela nunca permitiu que suas dúvidas fossem obstáculos para ação do Espírito Santo. Antes, preferia guardar no coração que relutar contra a vontade divina.


Muitas vezes desprezamos as graças, deixamos o tempo escoar e junto as graças de Deus por insistirmos em fazer as nossas próprias vontades. Construímos planos que se afastam da ação doce do Espírito Santo. Quem opta por não ser dócil a vontade de Deus, certamente experimenta o afastamento da graça: sente o vazio, a tristeza, o abatimento. Isso porque só as graças de Deus são capazes de nos tornar plenos, preenchidos de felicidade.


O tempo da graça é hoje! Nossa Senhora não pediu ao anjo um tempo para pensar e refletir se estava preparada para grande missão que Deus estava lhe confiando. Ela apenas disse SIM. Ela não pediu um tempo para pensar se valeria a pena abandonar seus sonhos, se ela deveria arriscar a própria vida pelo chamado de Deus...


Maria não precisava de tempo para pensar porque ela sabia que sua razão era demasiadamente limitada diante da Sabedoria infinita de Deus. Então para que pensar, avaliar, pedir “tempos” para Deus? Se Deus falou, basta. Deus é Deus.  Ela compreendeu isso.  


Que nossa humanidade tão cheia de relutâncias possa encontrar no exemplo de Maria a beleza da docilidade... Desejemos ser como ela, sejamos como ela... cheios de graça.


“Doce, Doce Espírito Santo, exemplo queremos ser da Mãe de Nosso Senhor.”


Deus os abençoe. SFC!

 

Renata

Renata Luna
Consagrada da Comunidade Família em Missão

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

AJUDE-NOS

Comunidade Católica Família em Missão

CNPJ 19 446 396/0001-23


Banco: ITAU
Agência: 0667  |   Conta Corrente: 8945-2

 

Liturgia Diária