Esperança

Se em Deus depositamos também a Esperança, se Nele esperamos, finalmente o encontraremos

Testemunho - Dignidade devolvida

Testemunho de Gabi que teve sua dignidade de filha de Deus resgatada após seu encontro pessoal com Jesus. O Senhor a conduziu a um processo de conversão diária, luta verdadeira pela santidade.

SEMANA SANTA

SFC 2.4.15 - Semana Santa
Durante esta semana, é primordial viver cada dia conforme nos orienta a liturgia. A liturgia “não esgota toda a ação da Igreja” (SC, n.9) Assim, a liturgia é a orientação de onde nasce a ação da Igreja e donde emana a sua força. Logo, nós católicos, temos sim o compromisso de não só nessa Semana Santa, mas durante todo o ano litúrgico viver cada tempo. ESSE é O mais IMPORTANTE, pois através dele podemos receber os frutos do sacrifício de Cristo no calvário: nossa salvação.


Todo batizado é chamado a configurar-se a Cristo durante toda Semana e, em especial, durante o Tríduo pascal. É incompreensível querer ser íntimo de Jesus e não estar com Ele durante esses dias de dores. Para um bom católico, a Semana Santa não pode ser um feriado, mas deve ser vivida juntamente com a liturgia de cada dia que nos permite, no tempo atual, vivermos a mesma experiência dos discípulos: “entristecer-se com a morte de Cristo, mas com a Sua Ressureição criar coragem e levar a Boa Nova até aos confins deste mundo.”

 

DOMINGO DE RAMOS:


- Celebração dominical que dá início a Semana Santa.
- Faz-se a memória da entrada de Jesus em Jerusalém com uma procissão de entrada solene, aspersão de água benta e a benção dos ramos. Estes ramos por estarem bentos não devem ser jogados ao lixo.  
- Paramentos deste dia são sempre vermelhos.

 

SEGUNDA, TERÇA E QUARTA FEIRA DA SEMANA SANTA:


- Nestes dias não se tem uma obrigatoriedade de participar da santa missa, mas para aqueles que podem é bom que participem.
-Algumas igrejas, paróquias ou comunidades criam programação especial.
- Paramentos voltam a ser na cor roxa.
- Nesses dias, é bom que se busque o sacramento da reconciliação (confissão) para bem viver o Tríduo pascal.

 

QUINTA FEIRA DA SEMANA SANTA: (Inicio do Tríduo pascal)


- Nela, cada Bispo reúne o seu clero e celebra a Missa da renovação do sacerdócio, pois neste dia Jesus instituiu o Sacerdócio católico e a sagrada Eucarística.
- É feita a bênçãos dos três óleos sagrados: Óleo do Crisma, Óleo dos Catecúmenos, Óleo dos Enfermos. Eles são utilizados respectivamente para os sacramentos da Confirmação, do Batismo e da Unção dos Enfermos. Segundo a tradição da Igreja, essa bênção ocorre nesta data porquê na Igreja primitiva o Batismo, a Crisma e a Primeira Eucarística aconteciam somente na Vigília Pascal.


- INSTITUIÇÃO DA EUCARÍSTIA E CERIMONIA DO LAVA-PÉS, realiza-se hoje a Missa da Ceia do Senhor na qual Jesus institui:
Sagrada Eucaristia – quando ofereceu sob a espécie do Pão e Vinho o seu Corpo e o seu Sangue.
Instituição do Sacerdócio – quando disse aos doze “fazei isto em memória de mim”.

Lava-Pés – que lembra o gesto de Jesus na Última Ceia. Sendo um gesto de humildade e exemplo para todos. “Eu vim para servir”
- Nessa missa deve ocorrer a consagração de pão suficientes para esta missa e para a comunhão de Sexta-feira da Paixão, onde não pode ocorrer consagração em sinal de espera.
- Nessa missa omite-se o rito final e termina com a chamada Procissão do Translado do Santíssimo Sacramento ao altar-mor da igreja para uma capela, onde se tem o costume de fazer a adoração do Santíssimo durante toda à noite. Essa ação simboliza a prisão do Senhor. Devemos ser tomados por este sentimento de que Jesus está preso e será morto por nossa culpa.
- Após a Missa o altar é desnudado; ele é o símbolo do Cristo aniquilado, despojado, flagelado e morto por nossos pecados.
- Os paramentos estão na cor branca simbolizando a memória de Jesus na Santa Ceia.

 

SEXTA-FEIRA DA SEMANA SANTA (PAIXÃO DO SENHOR):


- Este dia deve ser de profundo respeito diante da morte de Jesus. É um dia de silêncio, jejum e oração. Não se deve trabalhar, se divertir, etc.
- Não temos missa neste dia, mas devemos ir a celebração da Paixão do Senhor que consta de três partes: liturgia da palavra, adoração da cruz e comunhão eucarística. Geralmente esta celebração da paixão é realizada as 15 horas, mas pode ocorrer em outro horário.
- Depois deste momento não há mais comunhão eucarística até que seja realizada a celebração da Páscoa, no Sábado Santo.
- A Igreja concede uma Indulgência plenária aos que neste dia participam piedosamente da veneração da Santa Cruz e beijam devotamente o Santo Lenho (Cf. Enchiridion Indulgentiarum, n. 17). Por isso, é importante levar uma cruz para essa celebração da Paixão.
- Ainda em alguns lugares pode ocorrer o Ofício das trevas ou o Sermão das Sete Palavras.
- Algumas paróquias a noite fazem encenação da Paixão de Jesus Cristo com o Sermão da Descida da Cruz e em seguida a Procissão do Enterro.
- Paramentos estão hoje na cor vermelha simbolizando o martírio de Jesus.

 

SÁBADO SANTO OU DE ALELUIA


- Dia de silêncio e espera na sepultura do Senhor. A Igreja detém-se ante o Sepulcro do Senhor crucificado e espera sua Ressurreição, com a Vigília pascal.
- Vigília Pascal que é o ápice do ano litúrgico. Essa celebração só pode ocorrer a noite e deve terminar antes da aurora do Domingo. É chamada “A Mãe de todas as santas vigílias”, porque a Igreja mantém-se de vigília à espera da vitória do Senhor sobre a morte.
- Esta Vigília Solene é composta em cinco partes:
1 – bênção do fogo novo e do Círio Pascal (Vela grande que é benzida e solenemente introduzida na Igreja no início da vigília pascal). Algumas celebrações iniciam-se no escuro simbolizando essa celebração da Luz. O Círio Pascal fica no presbitério durante todo esse período de páscoa e deve ser aceso em todas as celebrações deste período. O Círio pascal aceso simboliza o Cristo ressuscitado.
2 – a proclamação da Páscoa, que é um canto de júbilo anunciando a Ressurreição do Senhor;
3 – a Liturgia da Palavra, que é uma série de leituras composta por sete do Antigo Testamento e duas do Novo totalizando nove leituras todas sobre a história da Salvação.
4 - a renovação das promessas do Batismo, pode até ocorrer o Batismo de alguma criança.
5 – a Liturgia Eucarística
- O paramento é branco durante toda a vigília.


DOMINGO DA PÁSCOA NA RESSURREIÇÃO DO SENHOR


- A palavra páscoa vem do hebreu Peseach e significa “passagem”. Era vivamente comemorado pelos judeus do Antigo Testamento em memória a libertação do povo do Egito. Jesus porém voltou no mesmo período para dá a verdadeira liberdade, destruindo a morte e renovando a vida com a ressureição. Essa é a verdadeira Páscoa.
- Neste dia iniciamos o Tempo Pascal que são 50 dias começando hoje e indo até o Domingo de Pentecostes, gerando assim oito domingos de Páscoa que chamamos a oitava da Páscoa. É um tempo de alegria, exultação, festa. São dias de Páscoa e não após a Páscoa. Nesses dias não devemos fazer jejum.
- A Ressureição de Jesus Cristo é o ponto central e mais importante da fé cristã. Através da sua Ressureição Jesus prova que a morte não é o fim e que Ele é verdadeiramente, o Filho de Deus.
- Paramentos, para este dia e toda a oitava de páscoa, são brancos.

 

Rezemos com São Nicolau de Flue:
“Meu Senhor e meu Deus, retira tudo de mim o que me separa de ti. Meu Senhor e meu Deus, dá tudo a mim o que me conduz para Ti. Meu Senhor e meu Deus, retira-me de mim e dá-me todo inteiro a Ti”

 

 

Uma Santa Semana Santa!

 

Fabiana Lucena

Fabiana Lucena
Consagrada da Comunidade Família em Missão

 

 

Texto embasado:
- Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil, 2015 – (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil)
- Para entender e celebrar a liturgia – Prof. Felipe Aquino – (Editora Cléofas).

Comentários  

 
#2 Walter 02-04-2015 17:11
Muito boa essa diretriz!Grato.
Citar
 
 
#1 Alyane 02-04-2015 17:10
Perfeito... Obrigada pelo ensinamento!
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

AJUDE-NOS

Comunidade Católica Família em Missão

CNPJ 19 446 396/0001-23


Banco: ITAU
Agência: 0667  |   Conta Corrente: 8945-2

 

Liturgia Diária